Menu fechado

DISFUNÇÃO ERÉTIL COMO MARCADOR DE DOENÇA CARDÍACA

É muito comum homens procurarem seus urologistas com queixa de disfunção sexual, sendo a disfunção erétil (DE) ou comumente chamado impotência sexual, o principal motivo que leva homens ao consultório médico.

Ë importante salientar que a DE guarda relação com o sistema cardiovascular de tal forma que todo homem a meia idade que tem essa queixa e descartado a hipótese de ser de cunho psicológico, precisa obrigatoriamente uma investigação cardiológica mínima.

Não é pouco comum encontramos nesses homens um quadro de síndrome metabólica que compreende cenários frequentes na saúde atual do homem moderno: obesidade, colesterol e triglicérides elevado, hipertensão e pré diabetes ou diabetes instalado.

São todas essas as condições que afetam o sistema cardiovascular deixando-o mais propenso a eventos tais como infarto do miocárdio, arritmias, avc e fenômenos tromboembólicos.

Muitos desses homens não tem o hábito de fazer check up cardiológico e nem sequer fizeram um teste ergométrico recentemente e dessa forma ficam expostos a esses potenciais problemas de saúde.

É esperado do médico urologista, que o mesmo saiba identificar essas possibilidades e converse com o paciente a respeito encaminhando-o ao profissional competente e alertando que muito mais importante que a queixa que o trouxe ao consultório no momento, é o desenvolvimento de uma doença cardiovascular silenciosa, com riscos a saúde e a vida que não podem ser desprezados.

A disfunção erétil hoje é tido como um marcador de doença cardíaca e dessa forma deve ser encarada não só como um problema urológico mas sim de saúde global.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *