Menu fechado

INFERTILIDADE E DROGAS

Infertilidade e Drogas

Maconha

O uso frequente e crescente da maconha tem sido uma grande causa de infertilidade, sobretudo na população mais jovem. A presença do THC (tetrahidrocanabinol), pode alterar o funcionamento dos espermatozoides, causando um funcionamento impróprio dos mesmos, se locomovendo rápido demais e antes da hora. Estudos mostram também que o volume do fluido seminal e o número total de espermatozoides foram significativamente menores.

Além dessas alterações, o formato dos espermatozoides podem estar alterados, diminuindo sua capacidade de fecundar o óvulo. A maconha também leva a diminuição da produção de testosterona, um hormônio imprescindível para a espermatogênese.

Cocaína e Ecstasy

Muitos estudos verificam que usuários crônicos de cocaína podem apresentar várias alterações, como redução da motilidade, diminuição na quantidade e maior risco de anormalidades morfológicas, diminuindo seu potencial fértil.

Já o ecstasy, que contém derivados das anfetaminas, no que diz respeito a fertilidade, pode levar diminuição importante da quantidade e qualidade dos espermatozoides, além de possibilidade de lesão ao DNA espermático.